Sendero ao Fitz Roy + parte do Cerro Madsen

Neste Post

1 . Dados Gerais

2. Sobre

3. Nosso relato

4. Dificuldade / Distância / Condições da trilha / Contratação de guia

5.  Reserva

6. Aluguel de Equipamentos

7. Campings / Banheiros

8. Nossa opinião


1 . Dados gerais

  • COMO CHEGAR: Caminhando, meio de transporte próprio, táxi,  Remis. A entrada do parque é pela via principal da cidade.
  • QUANTO GASTAMOS: Gastamos aproximadamente R$ 40,00 com comida que compramos em um mercado. A entrada do parque em Abril de 2019 foi gratuita.  
  • ESTRUTURA: Não há estrutura de restaurantes dentro do parque. Nos campings tem banheiro químico, mas não tem estrutura de cozinhas.
  • O QUE COMEMOS: Levamos água, suco, carbogel, castanhas, frutas e sanduíches.
  • O QUE USAMOS: Roupas de frio, luvas para neve, touca, bastões de caminhada, botas impermeáveis.
  • O QUE LEVAMOS: Kit de primeiros socorros, capa de chuva, lanterna e apito: Previna-se! Caso você se perca, estes itens de segurança podem ajudar.
  • Esteja preparado para o frio.
  • Não encontramos mapa com informações de todas as trilhas, somente placas indicativas.

 


2 . Sobre

Aventureiros do mundo inteiro vão para El Chaltén para ver de perto o Fitz Roy, é o pico mais famoso da região. O Cerro Madsen faz parte da cadeia do Fitz Roy.

A maioria dos trekkings são feitos dentro do Parque Nacional Los Glaciares, considerado patrimônio da humanidade pela Unesco.

 


3. Nosso relato

Nos hospedamos no centro de El Chaltén e fizemos o caminho até o começo da trilha a pé. O começo da trilha é ao final da rua principal da cidade.

O primeiro trecho é íngreme, mas de acordo com as nossas condições físicas achamos fácil,  e vale a pena parar alguns minutinhos para contemplar a vista do primeiro mirante que fica aproximadamente 1 km do início da trilha.

IMG_1108

 

Depois a trilha fica mais plana, com pouco sobe e desce, aproveitamos e aceleramos neste trajeto. A paisagem durante a trilha é muito bonita, passando pela Laguna Capri,  bosques e campos com vegetação típica patagônica, algumas clareiras, vários pontos com vista para o Fitz Roy.

 

A trilha principal  leva a Laguna de Los Tres,  aos pés do monte Fitz Roy.  O último trecho para chegar a Laguna é o mais difícil, Aproximadamente 1 km de subida intensa, desnível de 600 m com degraus grandes, pedras soltas e raízes.

IMG_1088

 

Ao final da subida, avistamos a Laguna de Los Tres, o grandioso Fitz Roy,  ao lado esquerdo a Laguna Sucia e o Cerro Madsen a direita. Aproveitamos para contemplar, comer e descansar um pouco.

 

IMG_1029

 

Após o descanso fomos em direção ao Cerro Madsen. Começa da Laguna de Los três, onde pega-se uma trilha para a direita (olhando para o Fitz Roy). Aconselhamos somente para pessoas que tem experiência e boas condições físicas, a contratação de um guia também é bem vinda. Este trajeto é inteiramente de pedras grandes e soltas, fácil de cair, muito perigoso. A trilha tem poucas sinalizações, nós estávamos usando um GPS.

Não conseguimos chegar até o topo, pois estávamos sem os equipamentos de segurança completos (Grampons e cadeirinhas). Apesar de estarmos próximos ao cume, decidimos não avançar para nossa própria segurança, e evitarmos o inconveniente de precisarmos de um resgate.

Mas de onde paramos, já pudemos apreciar a paisagem. Já nos sentimos satisfeitos e muito felizes.

 

A descida do Cerro Madsen é tão difícil quanto a subida, e se torna ainda mais perigosa por conta das pedras soltas, e também pegamos neve e poças d’água congeladas, ficando tudo mais escorregadio. E mesmo tendo vista o tempo todo, não é difícil se perder.

A volta da Laguna de los Tres até El Chaltén foi mais rápida, afinal de contas era só descida e partes planas. Aproveitamos e demos uma passadinha na Laguna Capri:

IMG_1107

 


4. Dificuldade / Distância / Condições da trilha / Contratação de guia.

Subimos montanhas no Ushuaia, fizemos o circuito O em Torres del Paine e as trilhas de El Chaltén foram no final do roteiro. Mesmo mais cansados de toda a viagem, nosso condicionamento físico estava bom.

Portanto achamos a trilha até a Laguna de los Tres de nível fácil/intermediário, boa parte das pessoas consideram intermediário/difícil. Somente o começo e o final do sendero são íngremes, mas nada que montanhistas experiêntes tenham dificuldade. A trilha é auto guiada, muito bem sinalizada e demarcada. Não achamos necessário contratação de guia.

Para o Cerro Madsen é necessário ter experiência, a subida é perigosa e precisa de certa habilidade. Indicamos contratação de guia. Há pouca sinalização, a trilha não é demarcada, ficando fácil se perder, mas nós estávamos com GPS.

DIFICULDADE: Laguna de los Tres: 5,5. Cerro Madsen 8.5 (0 muito fácil – 10 muito difícil) – de acordo com a nossa experiência e condicionamento físico.

Foram 2:40 até a Laguna de Los Tres e mais 1:20 até o Cerro Madsen. Para voltar gastamos aproximadamente 3:30 hrs.

O trajeto total foi de 32 km.

 


5.  Reserva

Não é necessário fazer reserva, porém é importante fazer o registro no centro de visitantes.

 


 

6. Campings / Banheiros

Os campings são gratuítos, mas não espere nenhuma estrutura, e geralmente estão lotados.

Há um camping na laguna Capri onde têm dois banheiros naturais (uma casinha com buraco no chão),  e outro camping no Rio Branco, que fica mais perto da Laguna de los tres.

Lembre-se que as temperaturas são baixas, mesmo no verão.

A burocracia para quem vai escalar é diferente do pessoal que faz trekking.

 


7. Aluguel de Equipamentos

Na cidade é fácil encontrar  empresas que alugam todo o equipamento necessário para acampamento, trekking e escalada.


 

8. Nossa opnião

Gostamos muito dessa trilha, pudemos curtir durante o trajeto, a paisagem é bonita, vimos vários animais da região.

Achamos organizado e fácil de se localizar. Só não vimos guarda-parque.

Não encotramos lixo, pessoas com som alto ou fazendo algazarra. Mas fomos em Abril, inicio da temporada baixa, fizemos esta trilha no dia 07/04/2019, encontramos muitas pessoas, mas não estava lotado como costuma ficar na alta temporada.

Mesmo estando frio, tivemos sorte de pegar dias de sol em Chaltén.

É um lugar que voltaremos algumas vezes!

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: