Roteiro de um dia em Curitiba

Neste guia

  1. Um pouco sobre Curitiba e sobre o roteiro
  2. Roteiro sugerido
  3. Gastos
  4. Formas de pagamento
  5. Precisa alugar carro?
  6.  Melhor época para visita + O que levar – Roupas, calçados…
  7. Outras dicas

1 – Um pouco sobre Curitiba e sobre o roteiro

Fica no Sul do Brasil, capital do estado do Paraná. Sua fundação oficial data de 29 de março de 1693, quando foi criada a Câmara.

Curitiba é conhecida internacionalmente pelas inovações urbanísticas e cuidado com o meio ambiente. O meio de transporte também é famoso por aqui, provavelmente você já tenha visto foto do ônibus articulado.

É uma grande metrópole, muitos falam que somos um “povo fechado”, mas somos receptivos e agradáveis, e o principal: nós amamos nossa cidade.

Para quem não sabe, nós somos Curitibanos, e preparamos uma sugestão de roteiro de um dia para curtir nossa cidade.

Este passeio foi feito pela Débora e sua amiga Lorena em 10 de Agosto de 2019. Iniciamos o tour perto das 9:30 horas da manhã, e terminamos perto das 19:00 horas, tivemos sorte e pegamos um dia ensolarado.

Este roteiro foi feito com o intuito de você curtir os ponto turísticos e não somente passar por eles rapidamente.

 


2 – Roteiro sugerido

Nós seguimos o roteiro a baixo, nos locomovemos de carro, usamos o GPS mas também seguimos as placas de trânsito. Também fizemos o cálculo de quanto gastaríamos usando o Uber (veja em gastos), que é uma maneira muito prática de se locomover por aqui.

  1. Jardim botânico
  2. Museu Oscar Niemeyer + almoço.
  3. Torre Panorâmica de Curitiba
  4.  Parque Barigui + caldo de cana
  5. Ópera de Arame
  6.  Parque Tanguá + lanche + Pôr do sol.

 


1 – Jardim Botânico

É um dos pontos turísticos mais famosos de Curitiba.  A estufa de estrutura metálica é um dos cartões postais da cidade e abriga várias espécies botânicas.

É o contato com a natureza dentro da cidade. Caminhe pelo parque e conheça o jardim das sensações e visite a feirinha de artesanato.

Demos a volta inteira no parque em torno de 1 hora, porém a parte da estufa estava em obras e não conseguimos entrar, mas no final de 2019 já estava aberta para visitação.

  • Entrada Gratuita
  • Localização – Rua Eng°. Ostoja Roguski, 690 – Jardim Botânico.
  • Horário:  06:00 às 19:30 hrs.  Jardim das sensações: 09:00 às 17:00 hrs, de terça a domingo, e fecha durante as chuvas.
  • Estrutura: Tem lanchonete, banheiro, bebedouro, artesanato. O valor dos lanches variam de R$ 5,00 a R$ 80,00. Dentro da estufa não tem acesso para quem tem dificuldades de locomoção para subir até o segundo andar, mas você consegue visitar o primeiro andar. Para todo o resto do parque é fácil se locomover.
  • Estacionamento: É gratuito dentro do parque, mas é difícil encontrar vaga.

 

_____________________________________

2 – Museu Oscar Niemeyer

 

IMG_2955

 

Mais conhecido como museu do olho. Abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional. Aos finais de semana, muitos Curitibanos aproveitam o grande gramado que tem em volta do museu para curtir com seus amigos, algumas pessoas levam seus cachorros…

Demoramos cerca de 15 minutos para chegar lá (saindo do jardim botânico). Nós passeamos somente pelo vão do museu e aproveitamos para almoçar em um dos restaurante que tem em frente ao “olho”. Ficamos 1:00 hora por ali também.

  • Entrada do museu é paga:  R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 a meia entrada (valor para agosto de 2019). Mas você pode caminhar tranquilamente nos vãos do museu sem pagar nada.
  • Endereço: R. Marechal Hermes, 999, Centro Cívico.
  • Horário: Terça a domingo das 10:00 às 18:00 hrs. 
  • Estrutura:  Tem estrutura de lanchonete junto com venda de lembrancinhas, mas é um pouco mais caro que em outros pontos turísticos, dentro da lanchonete e do museu tem banheiros. Tem acesso para pessoas com dificuldade de locomoção. No entorno do museu tem vários restaurantes, os valores variam de R$ 5,00 a R$ 90,00
  • Estacionamento: Tem estacionamento particular, mas também há vagas para estacionar na rua, durante a semana é mais fácil achar vaga.

                               _________________________________________________________

3 – Torre Panorâmica

 

 

Quer ter uma vista de 360 graus de Curitiba? Então conheça a torre Panorâmica, que é uma torre de telefonia com um mirante que fica a mais de 100 m de altura, e se o tempo estiver bom, você conseguirá avistar a serra do mar, muitos turistas deixam esse passeio por último para ver o pôr do sol. No mirante tem painéis que contam a história de Curitiba, do Telefone e dos primeiros habitantes. No térreo da Torre tem o museu do Telefone e um posto de informações turísticas.

Foram 10 minutos do museu Oscar Niemeyer até a Torre. Não pegamos fila para o elevador, e ficamos contemplando a cidade por cerca de 20 minutos.

  • Entrada paga: Inteira R$ 6,00 e meia R$ 3,00, isento para crianças menores de 5 anos.
  • Horário: Terça a domingo: das 10:00 às 19:00 horas, venda de ingressos até as 18:30 horas.
  • Localização: Rua Prof. Lycio Grein de Castro Vellozo, 191 – Mercês.
  • Estrutura: Tem uma loja de lembrancinhas e banheiros. Tem acesso para pessoas com dificuldade de locomoção. Tem vários restaurantes no entorno.
  • Estacionamento: Tem estacionamento particular, mas também há vagas para estacionar na rua, durante a semana é mais fácil achar vaga.

                                                 ___________________________________________

4 – Parque Barigui

 

parque barigui

Com 1,4 milhões de metros quadrados de área, é um dos maiores e o mais frequentado parque da cidade. É comum você ver animais como capivaras, gansos, garças… Afinal lá é a casa deles.

É considerado a “praia” dos Curitibanos, nos finais de semana muitas pessoa vão para fazer piqueniques ou aproveitam as churrasqueiras que são gratuitas. Também possui pista de aeromodelismo, canchas esportivas, museu do automóvel, parque de exposições e centro de convenções, casa da leitura… É frequentado todos os dias por esportistas.

O parque Barigui fica pertinho da Torre panorâmica, chegamos ali em 7 minutos. Passeamos um pouco pelo parque, pedimos uma Garapa (conhecido como caldo de cana no resto do Brasil), e ficamos ali conversando por cerca de 1:20 hs… A volta na parte principal do parque são 3,3 km.

  • Entrada gratuita.
  • Localização: BR 277 – Rodovia do Café, Km 0 – Santo Inácio.
  • Horário:  Aberto Diariamente, 24 horas. 
  • Estrutura: Tem lanchonete, quiosques, barraquinhas de pipoca e caldo de cana. Nas lanchonetes tem banheiro, mas só para cliente. Também tem banheiros no parque, mas são pagos (R$ 1,00). Tem acesso para pessoas com dificuldade de locomoção.
  • Estacionamento: Tem vários estacionamentos gratuitos no entorno do parque.

                                                  ____________________________________________

5 – Ópera de Arame

 

opera de arame

Um dos símbolos emblemáticos de Curitiba, também tem estrutura metálica e teto transparente. É palco para vários tipos de espetáculos, shows, formaturas, com capacidade para 1.572 espectadores.

Levamos 20 minutos para chegar, a ópera de Arame fica mais próximo ao museu Oscar Niemeyer, e um pouco distante do parque Barigui, mas como queríamos ver o pôr do sol do parque Tanguá, deixamos a Ópera de Arame para um dos últimos passeios. Não chegamos a entrar, pois estava tendo evento no dia e estavam cobrando entrada. Ficamos por ali pouco tempo, cerca de 20 minutos.

  • É cobrado ingresso para entrar quando está tendo algum evento.
  • Localização: Rua João Gava, s/n°. – Abranches
  • Horário: Segunda a domingo: das 10:00 às 19:00 horas. Projeto Vale da Música (cobrança de ingressos) de terça a domingo das 10:00 às 19:00 horas.
  • Estrutura: Tem restaurante/bar e loja de artesanato. Tem acesso para pessoas com dificuldade de locomoção.
  • Estacionamento: É um pouco complicado achar vagas no estacionamento gratuito que tem ali na frente da Ópera, mas tem vários estacionamentos particulares.

                                                ________________________________________________________

6 – Parque Tanguá

É um parque grande, e um ponto turístico muito famoso por conta do seu mirante em semi circulo com uma vista linda para a cidade, muitos aproveitam para ver o pôr do sol lá, que é um espetáculo.

Da parte de baixo do parque é possível avistar o paredão da antiga pedreira, e se você quiser caminhar um pouco, é possível atravessar um túnel e vê-lo de pertinho.

É bem perto da Ópera de Arame, chegamos em 5 minutos. Fomos primeiro na parte de baixo do parque, para comer na lanchonete que tem no lago em frente ao paredão. Ficamos ali conversando cerca de 45 minutos, depois subimos ao mirante para ver o pôr do sol, mas tivemos um pouco de azar com as nuvens que tamparam o sol no horizonte.

  • Entrada gratuita 
  • Localização: Rua Oswaldo Maciel, 97 – Pilarzinho
  • Horário:  Das 06:00 às 22:00 horas.
  • Estrutura: Há um restaurante com banheiros. Tem acesso para pessoas com dificuldade de locomoção no parque, mas não para subir o mirante.
  • Estrutura: Tem lanchonete, quiosques, barraquinhas de pipoca e caldo de cana. Nas lanchonetes tem banheiro, mas só para cliente. Tem acesso para pessoas com dificuldade de locomoção.
  • Estacionamento: Tem vários estacionamentos gratuitos no entorno do parque.

 


3 – Gastos

 * Valores gastos em Agosto de 2019 *

Transporte:

Fiz uma simulação no Uber:

  1. Do Jardim Botânico para o Museu Oscar Niemeyer = R$ 10,15
  2. Do Museu Oscar Niemeyer para a Torre Panorâmica = R$ 11,10
  3. Da Torre Panorâmica para o parque Barigui = R$ 4,89
  4. Do Parque Barigui para a Ópera de Arame = R$ 18,94
  5. Da Ópera de Arame para o parque Tanguá = R$ 4,00

Alimentação

  1. Almoço: Fomos em restaurante por kg, meu prato saiu R$ 15,00.
  2. Caldo de cana de 500 ml no parque Barigui: R$ 7,00
  3. Lanche no parque tanguá: R$ 20,00

 


4 –  Formas de pagamento

É difícil encontrar algum lugar que não aceite cartão, só em algumas barraquinhas de pipoca.

Os pontos turísticos que cobram entrada também aceitam cartão.


5 – Precisa alugar carro?

Para alguns alugar carro facilita a vida, mas acredito que não precisa se o intuito é ficar somente um dia em Curitiba. As vezes é mais barato se locomover com Uber / táxi.


6  – Melhor época para visitar Curitiba + O que levar para (roupas, calçados…)

Isso depende do tipo viajante que você é, se prefere frio ou calor. Os passeios são feitos em todas as épocas do ano.

O clima é um pouco instável em Curitiba, e sempre chove, independente da estação. Ultimamente tem feito dias “quentes” no inverno e dias frios no verão.

  • Verão: Além de roupas leves e sapatos abertos é interessante trazer um “casaquinho” e um sapato fechado pois Curitiba é imprevisível. A temperatura fica em torno 31 graus nos dias mais quentes, mas a média é de 26 graus.
  • Inverno: As temperaturas chegam abaixo de 0 graus, venha preparado para o frio. Porém, pode ser que você pegue algum dia um pouco mais quente. 
  • Primavera e Outono: As temperaturas estão mais amenas, de 14 a 22 graus. Mas pode ser que façam dias bem frios ou quentes. 

7 – Outras dicas

  1. Comprar lanche no mercado é uma boa para economizar
  2. Levar água
  3. Previna-se com blusa e se possível guarda-chuva
  4. Outra opção de passeio é pegar o ônibus de Turismo.
  5. As tomadas são 110 volts
  6. Aproveite e jante ou almoce em algum dos restaurantes famosos de Curitiba: Bar do Alemão, Restaurante Madalosso, em alguma churrascaria… 
  7. Se hospedar no centro ou próximo facilita bastante.
  8. Acesse https://turismo.curitiba.pr.gov.br/ e tenha muito mais dicas.

 


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: